Uma mente sem descanso

Neste fim de semana ao ler a entrevista da Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva na revista VEJA (veja.abril.com.br) nas páginas amarelas comecei a notar certas semelhanças sobre o diagnóstico do transtorno de déficit de atenção com hiperatividade  meu comportamente durante toda vida e resolvi ir mais além, comprei o livro MENTES INQUIETAS, da própria Dra. Ana Beatriz.

Já estou lendo o livro, estou muito entretido com o assunto, muitas vezes parece que a Dra. Ana Beatriz conversou comigo para pegar minhas experiências pessoais e colocar no livro…aguns relatos de pacientes parecem com minhas queixas ou a de pessoas à minha volta reclamando de meu comportamento.

Ainda não procurei ajuda médica para referendar o diagnóstico, mas vou fazê-lo. Ao menos já não me sinto um louco e sonhador, não me sinto tão frustrado por não ter alcançado alguns objetivos que tracei para minha vida e que não consegui cumprir, não estou mais triste porque sempre sinto um vazio dentro de mim por parecer que está faltando algo, não estou tão amargurado porque sei que não sou só eu que sempre se mostra angustiado com a espera, com o tempo, com a vida…

Aliás, agora tudo me parece claro, os vários caminhos que percorri que pareciam voltas em torno de minhas idéias e desejos têm sentido, meu cérebro, meus sentimentos e minhas vontades agora têm sentido, meus anseios e impulsos não decorrem de uma fraqueza pessoal ou de caráter, mas sim, ao que parece – lembrem-se ainda não fui diagnosticado -, parecem decorrer da TDAH.

Ufa! Agora entendo o porquê da cobrança insistente da namorada, família e companheiros de trabalho. Agora entendo porque alguns amigos me rotulam como volátil, entendo porque mudo de vontade e de foco várias vezes ao dia.

Não esperem que eu use como desculpa para esses problemas, não, não quero um abraço, um afago e que me digam – “pô, nós apoiamos você!” -, não é nada disso.

Sinto-me melhor comigo mesmo, sei que não é um problema de caráter, de sentimento ou de loucura. Ao que parece é algo natural do meu cérebro que tenho que lutar e obter êxito, tenho que objetivar ainda mais minha vida e buscar o caminho das minhas aptidões para que as use devidamente e faça disso meu canto, meu sucesso, meu sossego (se é que minha mente me deixará descansar).

Quem me conhece um pouco sabe de minha inquietação, que minha mente não pára de promover pensamentos, anseios, angústias e que às vezes tiro energia quando ninguém espera. Sabe que sofro com minha impulsividade, eu falo demais, eu como demais, eu bebo demais e compro demais, eu quero tudo demais…e sempre me ferro por isso…

Queria compartilhar com vocês, não o fato de aparentemente ter TDAH, mas sim minha felicidade…minha felicidade de saber que sou como todos vocês, de saber que se me angustio mais que vocês, se abandono meus projetos quando não deveria, se ajo com impulsos, se me inquieto demasiadamente, é porque não aprendi a controlar o volume de idéias, pensamentos e devaneios que se passam pela minha mente. Ainda…

É verdade, não posso reclamar da vida e não posso responsabilizar o TDAH pelos meus fracassos nem pelos meus êxitos, mas creio que a partir de agora, ao menos, não ficarei na nóia, na deprê, porque já não me sinto um estranho.

o foco sobre uma imagem pode mudar

o foco sobre uma imagem pode mudar

Anúncios

6 respostas em “Uma mente sem descanso

  1. Belo e coerente relato.

    Compartilho da mesma inquietação.

    Já fui diagnosticado com TDAH, após ler vários artigos.

    A entrevista com a Dra. Ana Beatriz também me fez aceitar minha condição, depois de anos vivendo sob incertezas.

    Confesso que não foi fácil romper a barreira do medo e aceitar minhas limitações.

    Mas ainda acredito que posso ir longe com os meus pensamentos, ideias e projetos de vida.

    O mais importante pra mim foi aprender prosseguir com mais cautela, não aceitando mais desafios, do tipo que só me fizeram sofrer.

    Hoje me coloco em primeiro lugar porque tenho a convicção que o limite existe em nós.

    Só espero conseguir, daqui pra frente, não deixar as lamúrias ocupar meus sonhos, mesmo sabendo que vivi por muito tempo, fora da realidade de meu ser.

    Parabéns e muito obrigado.

  2. OBRIGADA PELO RELATO, O QUE ESCREVESTE FOSTE O MESMO QUE SENTI AO LER O LIVRO DE ANA BEATRIZ, SÓ QUE AO CONTRÁRIO DE VC NÃO COLOQUEI NO PAPEL OS MEUS SENTIMENTOS, QUE HOJE PARA MEU ALÍVIO NÃO É UM PROBLEMA SÓ MEU E HÁ SOLUÇÃO. JÁ SOFRI MUITO, CHOREI BASTANTE….MAS COMO AGORA SEI QUE SOU CAPAZ, QUERO MAIS A TIRAR PROVEITO DO POTENCIAL QUE TENHO, FAZER DESTE LIMÃO UMA LIMONADA….DESCOBRIR QUE HÁ TB COISAS MUITO POSITIVAS EM SER TDAH. MORO EM BRASÍLIA, LONGE DA MINHA FAMÍLIA,ESTOU TOMANDO O CONSERTA, E NO MOMENTO ESTOU A PROCURA DE UM PROFISSIONAL DA ÁREA DE TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL. TENHO CERTEZA ESTE IRÁ ME AJUDAR A ORGANIZAR A MINHA ROTINA.BOA SORTE
    ATT
    MARCIA

  3. Parabens!
    Sou TDAH e não conseguiria escrever um texto de maneira tão organizada pra expressar minhas ideias.
    Li algumas linhas e me perdi.hahahahaha
    Quando eu estiver com mais paciencia eu volto pra ler o texto todo.

  4. Minha mente é uma viagem,inquieta demais! A qualquer hora ela está imaginando,criando todos os tipos de situações. Eu sei muito bem pelo que passou,pq passei tbém. Pena que descobri tarde…digo tarde pq eu poderia ter me dado bem em alguns aspectos de minha vida. Fui mal interpretada pela a maioria,pq naquela época minha mãe nem imaginava. Eu é que ficava achando que eu tinha algo errado( ruim) comigo, pois passei por milhares de colégios, psicólogos e o que mais minha mãe achava que valeria….e eu sem entender nada! Minha infância e adolescência foi de muitos conflitos…e quando casei ainda não sabia que tinha o transtorno. Mas hoje,depois que descobri que sou TDAH,me sento menos “culpada” vamos dizer assim. nem preciso descrever aqui mais nada,pq tudo que colocou em seu depoimento,serve para mim! rs . Um grande abraço,e vamo que vamo tentando lidar com essas diferenças,que muitas das vezes nos fazem ate apaixonantes!

  5. Obrigado agora me sinto melhor, estou exausta! cansada de tudo comecei a procurar no google sobre possessões etc. porque precisava de uma resposta para angústia que carrego e de tão exausta porque minha mente não me deixa em paz fui ao devaneio de aceitar até uma possível possessão espiritual e tal, (risos) mas nada para se rir porque é cansativo de mais ,e acabei aqui nesse blog creio que achei a respostas para 34 anos de cansaço mental de tudo que nem consigo citar aqui porque já me vem mil coisas que deram errado na minha vida por conta disso ou que eu as classifico assim! bom agora é dar o primeiro passo ao controle e buscar ajuda. Sorte para todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s