O médico e o monstro

Dr. Jekyll e Mr. Hyde, o médico e o monstro originais!

Há pessoas que realmente nos impressionam pela capacidade de serem, na verdade, duas, ou seja, ela mesma e um outro ser que desconhecemos e só vem à tona em situações inusitadas.

Durante um tour para o acampamento base do Vulcão Cotopaxi, conheci Chris, um holandês bem tranquilo, pouco falante e muito educado que puxou papo, inicialmente, com Luana, uma amiga que viajava comigo.

Creio que ele estava meio interessadinho na Lu, e foi aos poucos comendo pelas beiradas, se aproximando da gente.

Fizemos uma pequena subida até o acampamento e os três primeiros a chegar fomos ele, Luana e eu…com isso, ficamos mais tempo conversando.

Dentro do abrigo, sentou-se conosco e trocamos idéia…sempre muito sossegado. Bem-humorado, mas tranquilo, calmo.

Na volta, viemos conversando um pouco na van e ele pegou nossos contatos e combinamos de ir a uma baladinha em Quito.

Chris se animou, marcou um horário e confirmou que iria.

Duvidamos um pouco, mas beleza. Perguntei até para Luana se rolaria alguma coisa e ela comentou:

– “Ah, ele é legalzinho e bonitinho, vamos ver…”

Na hora marcada, descemos eu e Luana, pois Júnior já nos esperava no bar.

Ele nos encontraria em frente ao hostel e lá estava.

De longe, cumprimentou-nos com um aceno e um sorriso.

– Que cara bacana – pensei comigo – é ponta firme mesmo!

Tão logo abrimos o portão do hostel, Chris veio nos abraçando, sorrindo e falando rápido, muuuuito rápido! Muito diferente do outro Chris que à pouco conhecemos!

Perguntei se ele dormira um pouco antes de nos encontrar e disse que ficara bebendo uns mojitos…quatro em uma hora meia!

Ainda assim estava demasiadamente acelerado…

Quando começamos a caminhar ele pediu para esperarmos um pouco que um amigo vinha encontrá-lo:

– Oh, my friend is coming! – disse todo feliz!

Fomos em direção ao “amigo” dele e de repente presenciamos aquela troca de mercadoria por dinheiro de maneira nem tão rápida assim…

Ou seja, Chris havia comprado poeira para ir à balada!

Eu e Luana nos entreolhamos pasmos…o cara tranquilo, sossegado e de fala mansa, estava virado no siri…falante, agitado, sorridente e chapado!

Não sei se era o primeiro da noite, tendo em vista o agito do cara, mas ele não se preocupou em disfarçar muito…chegando no bar onde Júnior estava, foi direto ao banheiro…

Voltou ainda mais eufórico e quando comentamos que a baladinha que íamos estaria fechada e por isso iríamos em outra, respondeu:

I invited some friends to go with us…and now, they are fucked…but I DON´T CARE!!!

E explodiu em risos! E nós também!

Realmente ficou muito engraçado e animado…mexia com as pessoas na rua, falava para os equatorianos:

No hablo español! Sólo FIESTA, FIESTA!

Parecia outra pessoa mesmo, não era o Chris que havíamos conhecido.

Júnior até se afastou um pouco porque achou que o cara podia causar algum problema…

Já Luana chegou a comentar: – “pô, sem a mínima condição de pensar em algo…´tá até mais feio!”

ao menos Chris animou nossa noite…bebia e ia para o banheiro, dançava, cumprimentava todo mundo, falava coisas sem nexo, mas pelo menos não causou nenhum problema para ninguém e, já mais tranquilo e menos eufórico, terminou a noite dizendo:

I really like you, guys!

É, só não sabíamos exatamente qual Chris estava nos dizendo isso…e nem de qual deles nós gostamos mais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s