A mulher dos sonhos

Nem sempre amar é um sonho!

Acordou num sobressalto, não entendia muito bem o que estava acontecendo, parecia em outra dimensão…

Trinta segundos depois de abrir os olhos, Velasco percebeu que não estava no meio da praia com aquela morena que abraçava e beijava desesperadoramente.

Estava solitário deitado em sua própria cama, melecas nos olhos, despenteado e com uma insistente ereção.

Não acreditava que tivera sonhado, não parecia um sonho, mas era…lembrava-se até dos detalhes…

Conheceram-se num quiosque da praia de Santos, conversaram, beberam, sorriram e ela o convidou para fumar um baseado:

– Não fumo – disse ele.

– Faz companhia pelo menos? – insistiu a mulher.

Foram. Velasco não fumou da erva, ao menos não diretamente do cigarro, mas talvez tenha aspirado tudo por intermédio dos escandalosos beijos à beira-mar.

Já estava sem camisa, no sonho, é claro, com as bermuda aberta…a mulher já sem sutiã e…pronto! Acordara!!!

Levantou e foi trabalhar desconsolado…o que acontecera parecia muito real e não queria que tivesse acabado…passou o dia sonhando (?) acordado com a mulher do sonho (!)…queria ao menos saber o nome dela…

Chegou em casa, tomou seu banho e foi cedo pra cama…ficara tão obsessivo pela mulher do sonho que tentou dormir cedo para encontrá-la.

Despertou aturdido, mais uma vez sonhara com a mulher…agora tinha nome, Samara!!!

Desta vez foi mais incisivo, já se olharam, e correram para o mar…como se se lembrassem do sonho anterior…tanto é que o diálogo foi o seguinte:

– Continuamos de onde paramos? – indagou Velasco.

– Sem problemas. – ela respondeu.

Já tiraram parcialmente a roupa, se beijavam, se atracaram e caíram na areia…e de repente:

– Pega a camisinha! – Samara pediu.

– Camisinha? – Estranhou Velasco – Mas estamos num sonho!!!

– Ah, não, não interessa! Não me venha com desculpas! – insistiu Samara!

E quando Velasco vinha voltando com o preservativo na mão após conseguir comprar numa loja de conveniência de um posto, justamente em frente ao quiosque onde se encontraram (só em sonho e em novela da Globo mesmo!), ele acordou!

Passou mais um dia daqueles, reclamava de tudo, tudo, absolutamente tudo parecia sem sentido…queria voltar cedo pra casa para dormir e encontrar Samara em seus sonhos.

Pelo terceiro dia seguido encontrei Samara no quiosquer, se olharam, correram para perto da água, tiraram a roupa…peraí…o que era aquilo? Ah, desta vez Samara levara até uma toalha de praia para deitarem.

Deitaram, ele de preservativo dessa vez, e começaram a se abraçar, se beijar, se roçar e finalmente a transar!

Foi uma transa maravilhosa, Velasco se deliciava e foi um amante estupendo (só em sonho mesmo)…até que…

O som da buzina dos carros o fizeram acordar…atrasado para o trabalho pois não queria que o despertador atrapalhasse seu momento de luxúria…e tal qual um adolescente com polução noturna.

Foi trabalhar feliz, feliz porque finalmente encontrara a mulher da vida, a mulher dos sonhos…literalmente.

Não via a hora de voltar para reencontrá-la, para sentir mais uma vez o corpo de Samara, pra lhe dizer que era a mulher da vida dele.

Voltou e preparou o ritual. Colocou uma camisinha no bolso, segurou uma toalha de praia e até um vinhozinho para deixar mais romântico.

Pronto. Estava lá, encontrara com ela no mesmo quiosque de sempre…chegou perto dela e…

– E aí, Samara, vamos para o nosso cantinho?!

– Ah, cara, não ‘tô a fim não…

– NÃO?! – exclamou Velasco – Mas o que aconteceu?

– Ah, foi um lance meio casual, sabe? Acho que já era, já passou…mas você entende, né?

– Mas, mas, mas você ‘tá no meu sonho…foi tão bom…a gente, a gente tem que ficar junto…

– Velasco, nossa relação não ia dar certo mesmo…afinal, sou só um sonho, é impossível!

– Sim, você é a mulher dos meus sonhos e se eu existo e você existe, nada é impossível!

– Mas sou um sonho…sou apenas um sonho…e não só…não ‘tô mais a fim de você!

– Nãooooo…!!! – gritou Velasco e acordou em seguida.

Aborrecido, sorumbático, seguiu para o trabalho…e até hoje quando alguém diz que encontrou a mulher de seus sonhos, Velasco dispara:

– Muitas vezes a mulher dos seus sonhos pode se tornar seu maior pesadelo! – diz com as olheiras de quem não tem tido boas noites de sono.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s