FINAL FELIZ

Filmes de romance sempre nos cativam, inspiram e fazem sonhar, talvez porque eles costumam contar histórias de amor de uma maneira mais leve, romântica e quase sempre com final feliz.

Eu mesmo adoro finais felizes, dão esperança de que o amor vai prevalecer sempre, de que todas as barreiras são rompidas e que nada pode deter quem ama.

Algumas pessoas que torcem contra o amor sempre reclamam que após o final feliz dos filmes deveria mostrar a continuação, a mocinha casando com o mocinho, ambos tendo dificuldade de grana, passando o sábado vendo Zorra Total e cuidando dos filhos, brigando por causa da sujeira da pia, das frustrações pessoais, do ciúme, etc.

Discordo, o amor é lindo e sempre será. Quando acaba o amor é que se iniciam os momentos de crise, de discussões e de amargura…mas mesmo assim, podemos encontrar histórias bonitas, como a de Anderson e Letícia.

Anderson e Letícia se conheceram por uma amiga em comum e foi paixão imediata, daquelas que deixam as pernas bambas, o coração trêmulo e boca seca e não conseguiram resistir, se declararam, se apaixonaram, namoraram e viveram um intenso amor.

Se viam todos os dias, todas as horas, todos os momentos, a cada data comemorativa sempre uma surpresa, ora um, ora outro quem realizava um jantar espetacular, um presente inesquecível ou uma viagem incrível!

Se existia um casal bonito e apaixonado era Letícia e Anderson.

Tinham muita coisa em comum, gostavam de viajar, de esportes, de comida japonesa, de cerveja pilsen, do Vasco (era a segunda paixão de cada um), de Budismo, de passear pela Lagoa, do Bracarense, preferiam Londres a Paris e ambos achavam a empada do Boteco da Garrafa a melhor comida de bar do mundo!

Anderson queria se mudar para casa de Letícia com dois anos de namoro e esta lhe pediu pra casarem antes porque não queria nada quadrado, o amor deles era lindo e portanto pedia uma ocasião especial pra celebrar.

Um noivado-trip, na Patagônia, lindo, íntimo, recheado de momentos juras de amor eterno e lágrimas de alegria, confessaram um ao outro que era o dia mais feliz de suas vidas…e de fato era.

Na volta eram só planos, passaram a organizar o casamento, qual local, qual buffet, decoração, foto, convidados…viveram a expectativa, sonharam, se apaixonaram de novo…

Mas…mas a vida é feita de mas…

Não se sabe porque nem o porquê, Letícia passou a demonstrar menos interesse, passou a preferir outras companhias, passou a não estar tão feliz ao lado de Anderson…com isso Anderson passou a cobrar Letícia, ser chato, ciumento, ficou infeliz ao lado dela…e com isso Letícia se afastou ainda mais dele…e começou aquele ciclo que todos conhecemos.

As discussões iniciaram, as lágrimas apareceram e aquela sensação de ansiedade e alegria por encontrar a pessoa amada foi substituída por angústia…não eram mais o casal mais bonito do mundo, eram só um casal e isso não bastava pra eles.

Pra eles amor era muito mais que isso.

Um deles precisava tomar uma atitude, uma atitude definitiva e como Anderson estava cego pelo apego, não conseguiu tomar essa decisão e coube à Letícia a dolorosa e difícil missão de desmanchar o noivado com o casamento marcado.

O começo foi duro, difícil para ambos, ele carregando a dor do fim, ela carregando a culpa pelo término; não brigaram, não discutiram, apenas conversaram.

Um entendeu o outro, ambos concordaram que era o melhor a fazer…e queriam continuar a amizade mesmo após o fim.

Superaram e em pouco tempo, ela em um mês, ele em dois…e tocaram suas vidas, seguiram seus caminhos, sendo amigos, nada mais que isso.

Hoje em dia estão solteiros, ela saindo e curtindo do jeito dela e ele do jeito dele e de vez em quando ainda se encontram nesses acasos da vida e se dão muito bem.

Outro dia conversei com Anderson e perguntei como estavam e ele resumiu de uma forma bem singela: “separados infelizmente, porém mais felizes, eu estava sentindo falta de mim e ela percebeu que precisava dar atenção a si mesma”.

Passado um tempo, ela ainda está solteira e nem vê tanta graça nisso, ele não consegue se apaixonar por outra pessoa…ela lamenta que tenha acontecido e sempre se questiona, ele suspira todas as noites antes de dormir, mas um não fala para o outro, nem passa pela cabeça voltar, pois não querem estragar a amizade, algo que terminou bem terminado, sem discussões…preferem ser felizes assim a correr o risco de não se falarem mais.

Mesmo quando o amor termina é possível que se tenha um final feliz, ainda que cada um esteja em seu canto, só depende das pessoas envolvidas e do você considera final e ser feliz…

Anúncios

Uma resposta em “FINAL FELIZ

  1. Ser feliz é um estado que independe do outro! Só depende de você mesmo e das suas escolhas. A felicidade não tem a ver com dependência, ela deve ser compartilhada e para isso, já precisa existir dentro de cada um de nós.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s