AMOR DE PINGUINS

Todos querem um amor de pinguim!

Todos querem um amor de pinguim!

Não foi uma cena de romance, se tivesse sido então o cupido usara uma ardente flecha do desejo.

Estava numa trilha com seus amigos e viu Lurdinha tirar seu shorts para atravessar um pequeno riacho e ele que nunca olhara Lurdinha daquele jeito foi tomado por uma volúpia.

Naquele fim de semana André se aproximou dela que disse: – “sempre te achei uma graça”!

Beijos e cenas de amor de narrativa não recomendada para crônicas familiares.

Passaram a namorar e tiveram momentos apaixonados, sempre realizando a alegria do outro.

Num desses dias em que não se tem nada pra fazer, após uma insana demonstração de amor mútuo no chão da cozinha de Lurdinha, André reparou um pingüim sobre a geladeira e tirou sarro:

– Brega esse pingüim, né, Lurdinha?! Está na hora de tirar.

– Nada, está faltando outro! – rebateu ela.

– Como assim? – indagou André.

E foi então que Lurdinha contou a André a história da procriação dos pingüins:

– O macho faz de tudo para conquistar a fêmea e depois que se relaciona, não procura nenhuma outra fêmea, se um dos dois vir a morrer o outro fica sozinho, um se torna seu companheiro para sempre, por toda a eternidade. São os animais mais fiéis que existem.

Mas como todos sabemos, relacionamento não é fácil e um certo dia, desmancharam, ela não sabia mais se queria ele; ele se sentia preterido por ela.

Porém, após uns meses separados, se encontraram num barzinho, desta vez ela quem lançou  mão de um artifício irresistível, chegou perto dele e antes que ele dissesse algo, o beijou como se dissesse: “não importam nossos erros!”

Fizeram as pazes e voltaram a namorar, estão mais apaixonados que antes, pareciam dois adolescentes, parecia que nada podia lhes separar.

Até que chegaram as férias de ambos e ele a convenceu de irem para Patagônia Argentina, dizia que seria romântico e tal e ela aceitou.

Um dos passeios de lá era conhecer uma pinguineira e quando chegou perto do fim do passeio, André pegou Lurdinha pelo braço e delicadamente a virou de frente e com seus olhos direto para os dela e disse:

– Lurdinha, aqueles meses sem você foram os mais difíceis da minha vida, você me ensinou o que era amar alguém e me apaixonei por estar apaixonado por você. E aqui, ao lado desses pingüins, quero pedir pra viver a eternidade a meu lado, sendo seu companheiro pra sempre e você sendo a minha!

Nisso, tirou um anel de noivado cravejado de brilhantes e lhe mostrou como se esperasse o “sim”!

Ela não respondeu. Não precisava. Seus olhos cheios de lágrimas diziam tudo e um beijo intenso selou o pedido de André.

Dizem os turistas que estavam no local que até os pingüins pararam para bater palma para o casal, mas se isso é verdade eu não sei…só sei que André e Lurdinha mantêm um brega casal de pingüins sobre sua geladeira, mas isso não importa, porque para eles, o amor pode ser brega desde que seja eterno!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s