Apenas sorria

images (1)

imagem: materiaincognita.com.br

Não se ouviu falar tanto em solidariedade, gentileza e compaixão como nos dias de hoje, mas eu suspeito que não exercitamos tanto quanto falamos.

Ao revés disso, me parece que as pessoas estão cada vez mais impacientes, inflexíveis, diria até intolerantes, tanto que uma simples divergência de opiniões já é motivo para o início de uma briga desmedida.

As pessoas estão se distanciando umas das outras por motivos fúteis, colocando empecilhos minúsculos entre amigos e criando rusgas desnecessárias, por vezes tomando atitudes senão egoístas, individualistas.

Não vou dar carona para fulano porque não é adepto da adoção de animais; não vou chamar beltrano para festa porque tem atitudes homofóbicas; não quero sicrano aqui em casa porque é contra a legalização da maconha; e assim vai, cada um defendendo a sua minoria e se colocando contrário a dos outros, esquecendo que buscamos todos um bem maior, sermos felizes sendo cada um do jeito que lhe convém.

Daqui à pouco criaremos uma lista mínima de requisitos para nos relacionarmos:
a) é de esquerda ou direita?
b) é a favor ou contra o casamento entre iguais?
c) é vegano ou carnívoro?
d) joga pokemón ou gosta de Almodóvar?
e) Bach ou Safadão?

E assim por diante.

Apesar da censura persistir até hoje de forma velada, podemos falar que possuímos uma certa liberdade de expressão conquistada a duras disputas passadas; porém, parece que a sociedade procura embargar esse direito, pois o próprio indivíduo quer liberdade de expressão, desde que seja só a sua.

O amigo de boteco que é contra ele “só fala merda”, o camarada de facebook “é idiota”, o colega de trabalho “não sabe nada da vida”, e assim vamos excluindo pessoas do nosso convívio só porque ela possui uma divergência com o que achamos certo.

 

Aliás, a pessoa hoje em dia crê que aquele que possui posição divergente da sua é irracional, sem perceber que irracional é, no fim das contas, achar que o que pensa é uma verdade absoluta.

Amizades demoram muito para serem construídas, cumplicidade não se forma do dia para noite, porém, porque alguém pensa diferente da gente, podemos destruir em minutos o que se cativou durante anos.

Posicione-se, seja assertivo com suas convicções, mas não se deixe levar pelo desequilíbrio de uma discussão, não vale à pena, nem para você, nem para seu amigo.

Se acredita que a divergência é relevante, fere seus princípios mais íntimos e pessoais, reflita se vale à pena manter a pessoa dentre seu círculo de amigos, mas não sinta raiva dela, sinta compaixão, tão propagada hoje em dia.

 

Mas se forem apenas opiniões contrárias, não há porque se distanciar de alguém querido, nenhuma disputa tola vale mais que um amigo.

Entretanto, se durante uma discussão alguém for grosso ou deselegante, sorria para ele, pois isso pode encerrar qualquer dissabor entre vocês, afinal, se a menor distância entre dois pontos é uma reta, entre duas pessoas é um sorriso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s